Fotos: Amanda Ariela.

Orientação: Prof. Carlos Frucci.

Fundada em 1917, a Vila Maria Zélia, no bairro do Belenzinho, em São Paulo, foi uma espécie de “bairro planejado”, construído no início do século passado pelo então pioneiro industrial Jorge Street, para abrigar os funcionários da indústria têxtil do empresário.

Elaborada pelo então renomado arquiteto francês Paul Pecharieux , a vila foi planejada à época para funcionar como se fora uma “min cidade”, com capela, escolas, casas, praças, coreto, armazéns…

Mas com a crise de 29, Street teve de vender o complexo, que foi passando de mãos em mão – incluindo partes da vila que hoje pertencem ao poder público.

Por ter sido tombado apenas em 1992, o local, que fica próximo à Avenida Celso Garcia, na Zona Leste da cidade, encontra-se hoje, como se percebe no ensaio fotográfico, em péssimo estado de conservação em boa parte das estruturas históricas, além da descaracterização das casas e construções que um dia representaram o início da industrialização paulistana.

Apesar disso, a Vila Maria Zélia ainda é um importante retrato da São Paulo antiga e local, hoje, de intensas atividades culturais, desenvolvidas ali tanto por moradores como por artistas.

O nome “Maria Zélia”foi uma homenagem que o empresário Street fez à filha, que morreu no período em que a vila estava sendo construída, no início do século passado.